A partir de seis meses, quando você começa a introduzir os alimentos na dieta do seu filho, entra em cena também a água. Até essa idade, se o bebê mama exclusivamente no peito, não há necessidade de oferecê-la. A não ser que ele faça uso de leite de fórmula e o médico tenha recomendado a introdução de líquidos antes. Mas, então, surgem as dúvidas: posso dar chá ou suco para meu bebê? E água de coco? Preciso continuar com o leite até quando?

+ Quanto oferecer de água para o bebê por dia?

Suco natural está liberado?

Algumas crianças oferecem resistência à água, mas é preciso insistir. Ela é a única que não tem contra-indicação na dieta, pelo contrário. Os sucos de frutas naturais, antes indicados desde a fase de introdução alimentar, hoje são vistos com ressalvas. Isso porque os pediatras veem a ingestão da fruta in natura como mais benéfica, pois não representa uma “bomba” de frutose (o açúcar da fruta). E Basta pensar em quantas laranjas são necessárias, por exemplo, para cada copo de suco.

Assim, há um limite que eles estabelecem como de bom senso. Antes de o bebê completar 1 ano, não é recomendado dar suco. De 1 a 2 anos, o ideal é de 100 ml a 150 ml por dia. E, acima dos 3 anos, até 240 ml diariamente. A Academia Americana de Pediatria, no entanto, é mais restritiva ainda e diz que crianças de 1 a 6 anos só podem beber, no máximo, 180 ml por dia. E orienta que o suco deve ser dado em um copo e não na mamadeira ou outro recipiente que seja fácil de a criança transportar, para que não se estimule o consumo. O excesso de suco pode deixar a criança malnutrida e provocar cáries, gases, diarreia e dor de barriga.

+ 15 erros comuns na alimentação do bebê

Os sucos de caixinha são contra-indicados por causa da enorme quantia de açúcar e outros aditivos químicos. Crianças que ingerem bebidas açucaradas desde cedo têm mais propensão à obesidade e à diabetes quando adultas. Os refrigerantes também integram essa lista do mal. Mas sabemos que em muitas festas infantis os sucos de caixinhas ou os refrigerantes ainda reinam sozinhos… Neste caso, abra uma exceção (porém, isso não vale para bebês, ok? Só para os maiorzinhos).

Oferecer chá, pode?

Assim como o suco, no sentido da hidratação do bebê como substituto para a água, nem mesmo o chá é uma boa ideia. É claro que um chazinho de camomila, hortelã, erva-cidreira ou erva-doce não vai prejudicar seu filho. Porém, também não contém propriedades nutricionais que justifiquem essa troca pela água. O que você pode fazer é oferecer sob o pretexto de relaxamento, como parte de um ritual para o sono, por exemplo. E, se for dar chá para seu bebê, não coloque açúcar, assim como no suco. Caso seu filho tenha mais de 1 ano, pode adicionar um pouco de mel caso ele rejeite o chá natural.

+ 12 alimentos proibidos para o bebê antes de 1 ano

Mas, atenção, os chás não são indicados para bebês que mamam exclusivamente no peito e só devem ser oferecidos após os 6 meses. Também não ofereça chá mate, verde ou chá preto, porque a cafeína presente neles atrapalha o sono e prejudica a absorção de ferro e outros nutrientes.

E a água de coco?

A água de coco está liberada depois que o bebê completa 1 ano. Mas ela nunca deve ser oferecida no lugar da água, pois contém açúcar também. Porém, é uma boa substituta ao suco, nas quantidades acima recomendadas.

Posso dar leite de vaca?

O leite de vaca também é liberado pelos pediatras após o bebê completar 1 ano, por causa do risco de provocar alergia antes disso. Converse com o médico do seu filho sobre a necessidade diária de ingestão. Apesar de ser rico em cálcio, muito leite de vaca pode prejudicar a criança e até provocar anemia. Há pediatras que indicam apenas a ingestão de produtos lácteos a partir de uma determinada idade.

E mais:

+ Como vestir o bebê no calor?

+ Quando introduzir papinha de bebê e outros alimentos?

+ Que cuidados ter com o bebê na praia?

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.