Você sabia que comer os alimentos certos pode ajudar a amenizar alguns sintomas difíceis da gravidez, como azia, enjoo, sono e até ansiedade? 

Saber que o seu bebê está crescendo e se desenvolvendo a cada dia aí dentro do seu corpo é incrível! No entanto, não dá para negar que essa dádiva também pode vir com alguns sintomas incômodos. Ter náusea, enjoo, sono em excesso, fazer xixi a toda a hora… São itens que vêm no “pacote” e com os quais a mulher precisa lidar. A boa notícia é que dá para tornar alguns deles mais leves, com algumas mudanças simples na alimentação. 

Se você ainda não tinha bons hábitos alimentares, a gestação é uma ótima oportunidade para mudar isso – e levar as transformações para a vida toda. Logo ao descobrir que você espera o bebê, o ideal, segundo a nutricionista clínica e materno-infantil Natacha Martin, da Clínica Nutricilla (SP), é aumentar o consumo de nutrientes, vitaminas e minerais necessários para o desenvolvimento, com mais frutas, verduras, legumes e leguminosas. “Evite os industrializados e os ultraprocessados. Prefira carboidratos integrais, carnes magras, introduza aveia e evite a cafeína”, orienta. 

Aqui, ela explica como amenizar alguns dos sintomas difíceis da gravidez, com a alimentação. Anote!

1. Enjoo

Como amenizar: evite ficar períodos prolongados sem comer, porque isso piora o enjoo. Evite também alimentos gordurosos e muito doces. Lembre-se de beber bastante água e aposte em alimentos ácidos, como limão, laranja, melancia, tangerina. Os picolés naturais de frutas podem ajudar muito. O gengibre também é um aliado. Tenha um lanchinho, como biscoito salgado ou bolachinha de água e sal, na cabeceira, para aliviar o enjoo matinal.

Sintomas de gravidez: como aliviar com ajuda da alimentação

2. Sono em excesso

Além de descansar sempre que puder, para ajudar a dar energia e driblar o sono em excesso do comecinho da gestação, aumente a ingestão de peixes, carnes e ovos, que contêm vitaminas do complexo B. Certifique-se também de incluir cálcio, com leite e grãos vegetais. Reforce o consumo de ferro, presente em carnes, ovos e leguminosas, como couve e espinafre. A absorção fica melhor ainda em conjunto com alimentos que contenham vitamina C, como frutas cítricas e tomates.

+ Como lidar com os principais desconfortos do primeiro trimestre

3. Azia

A azia pode acontecer por conta do aumento dos hormônios em circulação no organismo. A progesterona torna a digestão mais lenta e relaxa o anel muscular do esôfago. Isso faz com que haja um escape do ácido gástrico para o esôfago, ocasionando a azia. Para amenizar, prefira fazer mais refeições em quantidades menores, evite ingerir líquidos junto das refeições e evite também a cafeína, alimentos gordurosos ou muito condimentados. Também é importante esperar algum tempo para se deitar depois de comer. 

4. Xixi a toda hora

A vontade de ir ao banheiro fica mais frequente na gravidez, sobretudo da metade em diante. Será que dá para melhorar isso de alguma forma? Na gestação, o consumo de água se torna ainda mais importante, tanto para a mãe, como para o bebê. Isso contribui para o funcionamento intestinal, ajuda a prevenir infecções urinárias e cãibras, auxilia na irrigação do útero e da placenta, entre outras funções. A quantidade de ingestão de líquidos é individual, mas é importante garantir o mínimo de cerca de 2 litros diariamente, mesmo que a vontade de fazer xixi seja frequente. Em situação nenhuma também você deve segurar a bexiga quando sentir vontade de ir ao banheiro. O que você pode fazer é reduzir o consumo de líquidos perto da hora de ir para a cama. Assim, você evita muitas idas ao banheiro durante a noite.

+ Principais doenças durante a gravidez

5. Inchaço na gravidez

O inchaço também pode incomodar as gestantes, sobretudo quando a reta final se aproxima. Algumas dicas são beber mais água e consumir bastante frutas, verduras e leguminosas. Melancia, abacaxi, limão, melão, morango, agrião, salsão, espinafre, cenoura, abóbora, tomate e beterraba são alguns dos alimentos recomendados. Vegetais verde escuros são ricos em magnésio e potássio, importantes para diminuir a retenção de líquidos e, assim, o inchaço.

6. Dificuldade para dormir

Se no início da gestação, o sono é intenso, na reta final, o cansaço continua, mas muitas mulheres sentem dificuldades para dormir, seja pela posição, pelo peso ou pela frequência maior de idas ao banheiro. Para ajudar, prefira alimentos de fácil digestão no jantar, como peixes, saladas, vegetais refogados, arroz, purês e sopas e caldos. Evite frituras, molhos pesados, creme de leite, feijão e carne. Evite também comer em grande quantidade para não ir para a cama com aquela sensação de “estufamento”. 

7. Ansiedade

A ansiedade também costuma dar as caras em vários momentos e é um dos sintomas difíceis da gravidez. As mães ficam preocupadas em saber se têm feito tudo do jeito certo… Lá na frente, ficam pensando em como vai ser a hora do parto, querendo que chegue logo. Os motivos dariam uma lista quase infinita. Calmantes naturais podem ajudar muito. Suco de maracujá é um aliado e pode ser incluído no dia a dia. A alface, que é rica em folato e lactucina e atua também como calmante natural. A maçã, rica em zinco, selênio e fibras; os ovos, que contêm vitaminas do complexo B, niacina e acetilcolina; e o mel, que auxilia na produção de serotonina, que é o hormônio do bem-estar no corpo, são outros exemplos.

E mais:

+ Reta final da gravidez: tudo o que você pode ou não fazer

+ Mudanças emocionais e físicas na gravidez: entenda o que vem acontecendo

+ Segundo trimestre da gravidez, aí vamos nós!

Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *