Cada mulher tem um tipo de seio e de mamilo. Pode ser grande ou pequeno, com o bico para dentro, bem pouco aparente ou pontudo. Acredite: nenhum formato impede que você amamente seu filho. Mas, sim, o tipo de mamilo pode interferir na amamentação, tornando mais difícil a pega e isso pode levar a problemas no aleitamento. Nem mesmo ter um bico projetado é sinal de que tudo vai correr bem. O bom é que há solução para tudo!

Veja abaixo qual é o seu tipo e os desafios que pode enfrentar.

1) Normal ou protuso:

Com bico proeminente, este mamilo fica rígido quando estimulado. É tido como o padrão, mas mesmo ele pode ter dificuldades. Se ele for muito largo, o bebê pode fazer a pega errada e sugar apenas o bico – o que pode causar fissuras.

Para contornar o problema, tente dar de mamar em mais de uma posição. Faça o teste! Tem a invertida, em que os pés do bebê apontam para as costas da mãe, e a “cavaleiro”, em que a criança se senta com as pernas abertas na coxa da mãe.

2) Mamilo plano:

Esses não são nem “para fora” nem “para dentro”. Em outras palavras, é como se não houvesse um bico. Antes de amamentar, “pince” a aréola com os dedos. Se a mama estiver muito cheia, ela parece plana. Neste caso, é preciso tirar um pouco do leite com as mãos mesmo para que o mamilo surja.

3) Invertido:

Esse tipo de mamilo também é chamado de umbilicado ou pseudoinvertido, pois é voltado para dentro, e pode dificultar a amamentação. Porém, o bico dá as caras com um pouco de estimulação.

Em virtude disso, pode ser um pouco mais difícil de amamentar, já que o leite não sai com tanta facilidade. Mas fique calma e teste outras posições para o bebê. Vale lembrar que ele suga a aréola, e não o bico, então isso não impede a amamentação.

E mais:

+ Descubra soluções para problemas na amamentação

+ 10 bons motivos para amamentar

+ Seios: cuidados especiais para adotar desde já

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.