Por volta dos 2 anos de idade, a criança já pode ser preparada para o desfralde diurno, pois não só percebe quando está prestes a fazer xixi ou cocô como também sabe comunicar isso. Em geral, as que frequentam a escola conseguem passar por essa etapa de modo mais rápido e sem contratempos, pois toda a turma enfrenta unida o mesmo desafio.

No entanto, não é preciso ficar preocupada se o desfralde demorar. Cada criança tem seu ritmo e trata-se de uma evolução que exige bastante, mesmo. Escapes vão ocorrer, por isso pelo menos por um tempinho é imprescindível levar algumas fraldas nos passeios.

A criança só está pronta para o desfralde noturno entre 3 e 5 anos de idade, que é quando consegue controlar o esfíncter durante o sono. Portanto, é prudente que você continue usando fraldas à noite. A não ser que seu filho realmente não faça mais xixi – e, neste caso, mantenha apenas uma capa impermeável no colchão por precaução.

Como saber se a criança está pronta?

Seu filho pode dar alguns sinais de que já está preparado para enfrentar o desfralde. Entre eles, ficar incomodado com a fralda, avisar que vai fazer (ou está fazendo) xixi ou cocô e ir para um canto mais isolado quando tem vontade de evacuar. Às vezes, ela pode não falar, mas se agacha, por exemplo, quando está com vontade. Com essas pistas, você pode começar o processo.

Como começar o desfralde

O ideal é dar início a essa fase no verão ou em períodos não tão frios. Além de ficar mais fácil levar ao banheiro, a criança pode ficar em casa só de roupas íntimas, o que ajuda ao não precisar lavar toneladas de peças. É importante também que os pais já venham demostrando como se usa o sanitário, deixando as crianças entrarem no banheiro.

Compre um penico ou um redutor de assento (e um banquinho ou escadinha, de modo que a criança possa ficar com os pés apoiados) e deixe no banheiro. Permita que seu filho brinque com esses acessórios e entenda seu funcionamento antes de começar a usar. Depois, faça-o sentar ao vaso ou penico em horários pré-estabelecidos: ao acordar, antes de sair de casa, antes de dormir, mesmo que ele não faça nada. Não pergunte nesses momentos, apenas diga que é hora de ir.

Quando ele fizer xixi no penico ou sanitário, parabenize-o, mas não faça disso uma festa nem uma regra, porque é preciso entender que se trata de uma função natural do corpo. Para incentivá-lo, pense em pequenas recompensas, como adesivos para colar cada vez que ele fizer no lugar certo. Vocês podem também dar “tchau” para o xixi ou levar os brinquedos para fazerem companhia.

Agora é para valer

Assim que sentir que ele está pronto para retirar a fralda, pois já sabe usar o banheiro, prepare a casa para os dias mais intensos: forre cadeiras, sofás, colchões, assentos, cadeirinhas e tudo mais com plásticos impermeáveis. Tenha à mão produto de limpeza para limpar os escapes. E fique em casa nos primeiros dias, por isso, o ideal é começar o desfralde para valer em um fim de semana ou férias. Peça a ela que avise sempre que tiver vontade e pergunte de tempos em tempos (alguns métodos sugerem a cada 20 minutos).

Volte a sair com a criança aos poucos: uma volta no quarteirão ou ao parque próximo de casa, aumentando progressivamente a duração dos passeios. Há desfraldes que ocorrem em uma semana, outros demoram até dois meses.

Regressões

O desfralde é mais um processo do desenvolvimento em que a criança sente que não é mais um bebezinho. E isso pode ser motivo de angústia. Mostre que trata-se de um ganho, um crescimento, algo que vai ser bom para a vida dela, que poderá brincar e se divertir com mais liberdade.

Evite dar início ao processo quando a família estiver passando por outras mudanças, como troca de escola ou de casa, uma separação ou uma perda. Escapes são naturais. Não brigue, nem volte atrás e adote as fraldas novamente. Diga apenas que, da próxima vez, ele precisa avisar.

Por último, a ansiedade dos pais precisa ficar sob controle: nada de gritar com o seu filho nos momentos dos escapes, mesmo que sujem o sofá ou o tapete. Com naturalidade, tudo corre no tempo certo.

E mais:

+ Dois anos de idade: o que esperar de agora em diante

+ Seu filho já compreende tudo o que você diz

+ Novos medos, novos cuidados

Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito.

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)