A chegada do segundo filho é sempre um momento delicado na vida da família. Não só porque em pouco tempo serão duas crianças para os pais tomarem conta, muitas vezes quando o mais velho já dorme bem e até desfraldou, e a rotina de madrugadas em claro e cuidados intensos vai recomeçar. Mas, principalmente, porque o primogênito está acostumado a ser a única criança da casa e a receber toda a atenção. Será uma mudança enorme para ele e é natural que o ciúmes apareça.

Prepare-se para alterações de comportamento do seu filho: se ele era uma criança calma, pode ficar irritada, birrenta e chorona. Pode tentar fazer de tudo para chamar sua atenção, inclusive regredir o comportamento – não é raro voltar a pedir chupeta, fazer xixi na calça ou falar como bebê. Nada mais é do que a demonstração de insegurança e será preciso muita paciência e amor para ele entender que não perderá seu lugar na casa e no coração dos pais.

Quando contar que ele não será mais filho único?

O ideal é fazer isso o quanto antes, para que ele possa se sentir incluído na felicidade da família. Mesmo porque ele pode ver que você está enjoando ou passando mal e ficar preocupado. Assim, não espere muito, não vai ser legal que ele descubra por acaso, ouvindo alguma conversa – claro, se você ainda quer manter segredo para a maioria das pessoas, talvez seja o caso de esperar um pouco, afinal, crianças não são boas de guardar segredo, não é?

Como anunciar que vai chegar um irmãozinho?

Seja breve e sem alimentar muitas expectativas ou criar tensão. Diga que tem uma novidade boa, que ele “vai ganhar um irmãozinho com quem poderá brincar, mas que agora está na barriga da mamãe e só sairá dali (use uma data concreta, como perto do Natal, quando for verão, depois que ele fizer aniversário…)”.

Se ele não fizer perguntas, não insista no assunto. Talvez não seja a hora ainda. Caso ele fique chateado, acolha suas mágoas e explique que ele não vai perder o amor dos pais. Tente oferecer uma perspectiva otimsita: que ele será o irmão mais velho e poderá ensinar o que quiser ao mais novo.

O que fazer e o que evitar durante a gravidez

  • Levantar peso não é indicado na gestação. Mas deixar de dar colo de uma hora para outra pode piorar a insegurança de seu filho. Assim, continue dando colo, mas sentada.
  • Se ele ainda estiver em aleitamento materno, não é hora de retirar a mamada – e, na realidade, você nem precisa, pois poderá amamentar os dois filhos se quiser, desde que o mais novo tenha prioridade, claro (essa prática tem até nome: amamentação em tandem). Espere ele dissociar a notícia de um irmão com o fim do peito.
  • Não espere o bebê nascer para retirá-lo do berço ou mudá-lo de quarto. Faça isso ao menos dois meses antes de o irmão chegar ou aguarde três ou quatro meses depois de dar à luz.
  • Se é você quem hoje dá banho ou o jantar para seu filho, peça ao seu marido para começar a fazer isso ao menos dois meses antes de o bebê nascer.
  • Não espere que seu primogênito vire um miniadulto de uma hora para outra, dando a ele a “responsabilidade” de cuidar do irmão ou a obrigação de ser o exemplo para o menor. Se um dia ele era o bebê da casa, não vai virar menino ou menina grande de uma hora para outra. Faça essa transição de forma menos abrupta.
  • Sempre que der, inclua ele nos preparativos: deixe escolher uma roupinha, um brinquedo ou um item da decoração.

Será que vou amar os dois filhos da mesma maneira?

Essa é uma dúvida muito comum às mães, que já amam incondicionalmente o primeiro filho e não veem como é possível ter amor para mais um – um que elas ainda vão ter de conhecer. Sim, amor é construção e deve ter sido assim com seu filho mais velho, um sentimento que só aumenta com o tempo. Mas a resposta é sim, você vai amar seu segundo (ou terceiro, quarto…) filho com a mesma intensidade, mas não exatamente da mesma maneira.

Agora parece difícil, porém, na prática, você vai entender como isso é perfeitamente possível. O que deve deixá-la preocupada é que, na primeira gestação, você fez chá de bebê, contou os dias, levou semanas planejando a decoração do quartinho, comprou o enxoval com antecedência e, agora, puxa, nem viu que o segundo filho já está quase para nascer e ainda falta metade disso tudo!

É assim mesmo. Com outro filho para dar atenção, carinho e cuidados, o tempo acaba voando. É possível que você já tenha a maioria do enxoval, herdado do mais velho, e por isso não esteja tão preocupada. E agora você também sabe o que esperar e não está tão ansiosa. Essa calma, no entanto, não é falta de empolgação ou de amor. Aguarde e dê tempo ao tempo: o seu coração a surpreenderá com sua capacidade de amar.

E mais:

+ 12 formas de lidar com o filho mais velho depois que o bebê nascer

+ Frustração: um conceito importante para aprender

Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito.

 

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)