Se você não tem a tradição de montar árvore natalina em casa, prepare-se para a magia que acontece depois que temos filhos… Bate uma vontade de criar um mundo de fantasia desde o primeiro Natal do bebê. A verdade é que tudo fica tudo muito mais alegre e fofo. Experimente vestir uma roupa de duende em seu bebê para ver se não estamos falando a verdade!

Para ajudar a tornar seu Natal com o bebê ainda mais inesquecível, separamos algumas sugestões:

Árvore de Natal

  • Esqueça as bolas de vidro. Com criança pequena em casa, tudo precisa ser de plástico. Evite (se conseguir) os enfeites com glitter: como o bebê leva tudo à boca e vai ficar encantado pelos penduricalhos, certamente esse brilho não ficará apenas nas mãos.
  • Uma forma muito fofa de personalizar a árvore é imprimir fotos e colocar em bolas de acrílico – em preto e branco, com um laço vermelho, ficam ainda mais encantadoras. Como alternativa, há enfeites para árvore do tipo porta-retrato. Você pode pendurar as fotos do bebê e de toda a família, que vai adorar se ver ali.
  • Cuidado com o pisca-pisca: se o bebê já engatinha, vai querer puxar o fio da tomada.
  • Proteja a base: o ideal é impedir que o bebê se aproxime da base do pinheirinho, que pode tombar sobre ele.
  • Evite árvores com efeito de neve se tiver bebê em casa. Isso porque o pozinho branco cai o tempo todo dos galhos e seu filho pode levar à boca.

Medo de Papai Noel

Quanto menor é o bebê, mais fácil será tirar a foto clássica de Natal do seu filho com o bom velhinho. Quando a criança já tem perto de 1 ano, costuma se assustar com o Papai Noel e choros de desespero não são raros na tentativa de guardar uma recordação.

Um truque que costuma funcionar para tirar a foto é você ficar de pé com o bebê no colo, distraindo-o para olhar para frente, e, sem que ele perceba, o Papai Noel se aproxima por trás de vocês. Com sorte, seu filho nem vai notar que houve um intruso na foto. Mas o mais importante é sempre respeitar o bebê. Se ele não quer ou tem medo, não force. Isso só vai traumatizá-lo.

Há formas, porém, de tentar reduzir esse medo, principalmente se ele já tem mais de 1 ano. Cerca de um mês antes da data, comece a ler livros de Natal e mostrar desenhos de Papai Noel. Repita as histórias, peça para ele escolher os adornos, chame-o para enfeitar a árvore juntos, desenhem ou escrevam uma cartinha… Isso vai criar nele uma curiosidade e um fascínio que podem vencer o medo.

E, de preferência, evite que seu filho sente no colo do Papai Noel. Há relatos de mães sobre comportamentos inadequados e abusadores. Portanto, se ele não puder sentar ao lado, fique de olho!

Ensaio fotográfico

Vale a pena contratar um ensaio fotográfico com o tema do Natal, por motivos de excesso de fofura. Se não tiver condições ou não quiser gastar com isso, compre uma fantasia ou um gorro de Papai Noel e tire fotos caseiras do seu filho – pode ser apenas segurando uma bolinha da árvore. Vão ficar lindas também.

Barulhos e fogos

Bebês pequenos, especialmente recém-nascidos, são muito sensíveis a sons altos. Se houver fogos na rua, feche as janelas para abafar o ruído ou tente deixá-lo em um local mais afastado e calmo.

+ Novos medos, novos cuidados

É natural que o bebê relute mais para dormir, devido à agitação com o movimento e os sons. Mas procure não fugir muito da hora do sono, sob risco de acabar o Natal debaixo de muito choro. Uma dica para ele ficar acordado até um pouquinho mais tarde é retardar a soneca da tarde.

Presentes

Não precisa comprar um presente caro no primeiro ano de vida. Até porque, muitas vezes, os bebês ficam mais encantados com o pacote e o barulho que a embalagem faz do que com o objeto propriamente.

+ Dicas de brinquedos interessantes para bebês e como organizá-los

Vale a pena, por exemplo, criar uma lembrança personalizada, que sirva para a família toda: um álbum de fotos para o primeiro Natal do bebê, um livrinho artesanal contando a história dele e da família… Esse é um presente que vocês também podem dar para os avós, que vão adorar.

O que o bebê pode comer na ceia de Natal

Doces de Natal são irresistíveis, mas devem mesmo ficar para o paladar dos adultos. Até os 2 anos, o ideal é que as crianças não comam açúcar. Algumas receitas caseiras, claro, são mais saudáveis – como bolachas natalinas tradicionais que só levam mel para adoçar. Neste caso, lembre-se apenas que o mel está liberado para bebês acima de 1 ano. O mais seguro é apostar nas frutas típicas como sobremesa.

+ 12 alimentos proibidos para o bebê antes de 1 ano

Da mesma forma, as castanhas e as nozes, tão tradicionais, não podem ser oferecidas antes de o bebê completar 12 meses, sob o risco de alergia. E, quando oferecer, evite pedaços grandes, pelo perigo de engasgo.

O bacalhau e a carne de porco também devem ficar para o próximo Natal, quando a criança já tiver mais de 1 ano, bem como tudo o que for muito salgado – chester e peru costumam ser liberados, desde que não estejam com muito sal. Aposte na lentilha, que pode render uma deliciosa papinha, e no arroz com legumes. Molhos que levam maionese devem ficar de fora do cardápio por enquanto.

+ 15 erros comuns na alimentação do bebê

O que a mãe que amamenta pode ingerir

Se você está amamentando e ficou em dúvida do que ingerir, via de regra, para a mãe não há restrição. Os alimentos só são retirados da sua dieta se, porventura, desencadearem alguma reação alérgica ou desconforto gastrointestinal no seu filho.

Com relação à bebida alcoólica, você não precisa deixar de brindar, desde que seja com moderação. Uma cerveja ou uma taça de vinho ou espumante não vão fazer mal. Evite, no entanto, amamentar nas duas horas seguintes. Mães de bebês com menos de 6 meses, especialmente se amamentam sob livre demanda, devem evitar o consumo.

Colo de familiares e amigos

Natal é uma delícia exatamente por reunir pessoas que amamos para confraternizar. Mas isso quer dizer também que muita gente, que não vê seu filho há bastante tempo (ou nem conhecia), vai querer pegá-lo no colo. De colo em colo, pode ser que ele fique assustado ou irritado e, quem manda nessa relação é o bebê. Respeite a vontade dele e não ceda aos apelos de familiares e amigos. Seu filho é uma pessoa e deve ter sua individualidade, seus medos e anseios respeitados.

Se ele estiver chorando, diga que ele está assustado e que em outra ocasião o adulto poderá tentar pegá-lo no colo, mas que essa não é uma boa hora. Não ligue para comentários que podem vir. Pode ser também que alguém ofereça doces para a criança. É claro que em festas nós podemos quebrar algumas regras. Mas bebês pequenos não deveriam comer doces, nem embutidos, nem industrializados – e com menos de 6 meses devem ingerir apenas leite. Seja firme nas suas regras.

E mais:

+ 11 resoluções de Ano Novo para grávidas e mães

+ Que cuidados ter com o bebê na praia?

+ 20 brincadeiras para entreter bebês e crianças em casa

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)