Quando se fala em saúde, a máxima “prevenir é melhor do que remediar” deve ser levada à risca, especialmente em tempos de pandemia e em grupos mais frágeis, como o de grávidas, bebês e crianças. E a forma mais eficaz de prevenir doenças, como a gripe, é por meio da vacina. Ela pode evitar, por exemplo, que duas epidemias aconteçam ao mesmo tempo. E que sintomas gripais não sejam confundidos com o da Covid-19, gerando pânico desnecessário.

Como os meses mais frios do ano chegaram, é esperado um aumento de casos de gripe, principalmente em crianças. A campanha de vacinação já começou e vai se estender até julho. Apesar de estarmos em pleno isolamento social, os especialistas recomendam que a população tome a vacina da gripe para evitar a contaminação de outro vírus perigoso para a saúde.

PUBLICIDADE

+ Suas vacinas estão em dia?

Campanha de vacinação

Como define o informe técnico do Ministério da Saúde, o objetivo é vacinar pelo menos 90% do público-alvo, que totaliza mais de 79,7 milhões de pessoas, até 9 de julho de 2021. A vacinação será dividida em três etapas. Confira:

  • De 12 de abril a 10 de maio: crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.
  • Do período de 11 de maio a 8 de junho: idosos com mais de 60 anos e professores.
  • De 9 de junho a 9 de julho: pessoas com comorbidades e deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte rodoviário e portuários, membros das Forças Armadas, de segurança e salvamento, funcionários do sistema carcerário, população privada de liberdade e jovens em medidas socioeducativas.

+ Grávida e gripada: o que fazer?

Se você não faz parte do público-alvo, se possível, busque a vacina em clínicas privadas, que oferece uma proteção extra. No SUS, a vacina trivalente combate duas cepas da gripe do vírus A e uma do vírus B. Já a tetravalente, oferecida nas clínicas particulares, combate duas do B, ou seja, oferece uma a mais.

PUBLICIDADE

Por que tomar a vacina da gripe

Em tempos de pandemia, vacinar a sua família contra a gripe apresenta vantagens. A primeira delas é oferecer proteção contra a Covid-19. Isso mesmo! Uma pesquisa, divulgada pela revista científica Cureus, apontou que crianças que tomaram a vacina contra gripe ou a pneumocócica (que protege contra infecções como pneumonia e meningite) têm menos chances de apresentar sintomas graves caso contraiam a Covid-19.

Além disso, evita uma confusão de diagnósticos, já que a gripe e a Covid-19 têm sintomas muitos semelhantes. Hoje, qualquer sintoma agudo como tosse, febre, obstrução nasal, dores de cabeça ou garganta e sintomas gastrointestinais como vômitos e diarreia é considerado suspeito de Covid-19.

Como estamos enfrentando uma pandemia mundial, garantir a imunização contra a gripe evita casos graves da doença e também uma sobrecarga no sistema de saúde, que já está à beira do caos.

Proteja-se

Na hora de imunizar a sua família, se possível, faça o agendamento da vacinação. O Ministério da Saúde recomendou aos municípios que reservassem espaços exclusivos para vacinação e fizessem agendamento de horários para evitar aglomerações. Algumas clínicas têm a facilidade de atender a domicílio, além de hora marcada. Use máscara, mantenha o distanciamento social e lave as mãos com frequência.

PUBLICIDADE

E mais:

+ Cesárea pode piorar estado de mães com Covid-19

+ É seguro doar e receber leite materno durante a pandemia?

+ Principais doenças durante a gravidez

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)