Até bem pouco tempo atrás, as mães de primeira viagem eram aconselhadas – principalmente por avós e tias – de que dar muito colo estraga o bebê. Em outras palavras: acostuma mal a criança e a transforma num ser mimado, dengoso e cheio de melindres.

Os tempos são outros e, felizmente, já entramos na era do “cada um cuida sua vida”, também conhecido por “cada mãe sabe o que é melhor para ela e para o próprio filho”. Mais que isso: a ciência não só apoia a decisão de dar muito colo, como revela que a fase posterior ao nascimento pode ser considerada como a continuação da gestação, também chamada de exterogestação.

+ Confira 5 dicas para estreitar o vínculo com seu bebê

O que é exterogestação

Durante os primeiros três meses de vida, é como se o bebê continuasse a gestação, só que fora da barriga. Por isso, recriar as condições que ele tinha no útero ajuda a deixá-lo mais calmo. E o colo (e a proximidade da mãe) é o principal fator para confortá-lo. Portanto, colo não estraga o bebê, pelo contrário!

Além do colo, é interessante que você tente recriar um pouco da vida intrauterina. Ou seja, deixar o bebê dormir quando e quanto quiser, diminuir a luz ambiente, manter seu filho o máximo possível perto do seu coração (para que ele ouça as batidas que escutava antes), carregá-lo, de preferência, num sling e colocá-lo em um ofurô ou balde para bebês.

+ 4 dicas de brincadeiras na hora do banho

A ciência recomenda: dê colo ao bebê

Uma pesquisa divulgada em 2018 pelo Hospital das Crianças Nationwide, em Ohio, Estados Unidos, concluiu que o colo, o toque e o abraço são fundamentais para a saúde física, psíquica e emocional da criança, ajudando, inclusive, no desenvolvimento do cérebro.

+ Converse com o bebê sempre que puder

O colo tem efeitos ainda mais positivos para os bebês prematuros, em sua grande maioria estressados pela permanência estendida na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), por exames invasivos e pela própria tensão do ambiente.

Portanto, dê colo o quanto e quando quiser para o seu bebê, isso não o estraga! O velho clichê de “tudo passa tão rápido” é 100% verdadeiro para as crianças. Cheire, beije, abrace, segure muito o seu bebê. Esse amor ajuda a desenvolver a autoestima, a autoconfiança e, principalmente, o amor entre vocês.

E mais:

+ O vínculo entre pai e bebê

+ Jeitos gostosos de aumentar o vínculo com o seu bebê

+ Como é a visão do bebê?

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)