Ainda existe muita dúvida e falsas informações, mas a verdade é que o risco de a grávida pegar uma doença que traga consequências graves ao bebê é mínima ao ter contato com gato. É muito mais fácil você adquirir toxoplasmose ingerindo uma carne mal passada, por exemplo, do que vivendo com gatos na mesma casa – os cachorros não transmitem.

Além disso, a chance de você já ter tido contato com o parasita que provoca a toxoplasmose ao longo da vida, sem nem ter desconfiado, é grande. Portanto, nem pense em doar seu gatinho. Mas, claro, é bom adotar alguns cuidados se você tem felinos em casa.

O que é toxoplasmose e como pega?

É uma doença causada pelo parasita Toxoplasma gondii e que, em pessoas saudáveis, passa despercebida. Mas em grávidas ele pode atravessar a placenta e atingir o feto, causando complicações como hidrocefalia (acúmulo de água na cavidade do crânio), cegueira, problemas neurológicos e até morte. O gato é um hospedeiro natural para ele e pode eliminar seus ovos (oocistos) pelas fezes. Nos outros animais, o toxoplasma pode ficar alojado nos músculos – e por isso o perigo de ingerir carne crua ou mal passada!

Mas, para o gato transmitir, ele precisa estar infectado, e a estimativa é que apenas 1% dos bichanos possuam o parasita (geralmente pegam ingerindo outros animais ou carne crua). Além disso, os ovos levam 48 horas para completarem seu ciclo e se tornarem aptos a infectar uma pessoa ou outro pet e apenas se forem ingeridos. Ou seja, se limpar a caixa de areia todo dia, o risco é praticamente zero.

Cuidados para evitar contrair a doença do gato

  • Higienize o local onde o gato urina e defeca todos os dias. Se puder, evite que você mesma faça isso, pedindo para outra pessoa realizar a tarefa. Mas, se não houver jeito, use luvas e pá. E lave bem as mãos ao final.
  • Depois de ter contato com seu pet, lave as mãos (isso vale também para o caso de ter mexido nos brinquedos dele), para evitar a ingestão acidental de possíveis parasitas.
  • Alimente seu gato com ração ou carne cozida, nunca crua. E evite que ele passeie fora de casa.
  • Mantenha seu pet sempre vermifugado e vacinado, para evitar outras contaminações.
  • Não coma carne mal passada ou crua. Ao manipular carne crua, lave muito bem as mãos depois e os utensílios de cozinha que usou (tábua, faca etc).
  • Não coma saladas cruas fora de casa, prefira as cozidas. Quando for ingerir, lave-as e desinfete-as muito bem (assim como as frutas), com uma solução de 1 litro de água para 1 colher de água sanitária (hipoclorito de sódio) ou de bicarbonato de sódio. Deixe de molho por 15 minutos e depois lavem bem em água corrente.
  • Não  beba água de procedência duvidosa, que não tenha sido tratada.
  • Use luvas para mexer na terra do jardim e lave bem as mãos depois.

Como saber se já teve toxoplasmose?

Entre os exames de rotina do pré-natal, o ginecologista vai pedir um de sorologia, que detecta IgP e IgM no sangue – quem nunca teve contato com o parasita vai apresentar resultado negativo. Caso você já tenha contraído o toxoplasma em algum momento antes de ficar grávida, fique despreocupada, não há consequência nenhuma para o bebê neste caso.

E mais:

+ Exames que você precisa fazer no primeiro trimestre

+ Quais os riscos e benefícios de ter animal de estimação para as crianças?

+ Principais doenças durante a gravidez

Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito.

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)