O aleitamento materno traz inúmeros benefícios para o bebê e também para a mãe. Durante o Outubro Rosa, muito se fala sobre esse tipo de câncer. É fundamental, portanto, lembrar o quanto a prática pode ser vantajosa para a saúde feminina, sobretudo nesse sentido

“Até quando você vai dar de mamar para o seu filho?”, “Dê logo uma mamadeira, você está muito cansada”, “Isso é besteira, você está desgastando seu corpo”. Por incrível que pareça, em vez de serem encorajadas e apoiadas para continuar oferecendo o melhor alimento do mundo para seus bebês, muitas mães ouvem esse tipo de discurso.

É ou não é verdade? Quantas vezes você já ouviu esses “conselhos”, em vez de receber um ombro amigo, uma palavra de incentivo, uma oferta de ajuda prática? Segundo várias mães, isso, infelizmente, é bem comum.

+ Descubra soluções para problemas na amamentação

Outubro rosa: amamentação

Outubro Rosa: amamentação é prevenção

Em um mês em que a prevenção do câncer de mama está nos holofotes, com o Outubro Rosa, é preciso chamar a atenção mais uma vez para o assunto. Além das diversas vantagens para a nutrição, saúde e desenvolvimento dos bebês, o aleitamento é um fator de proteção para a mãe. E quem diz isso é a ciência.

Um importante estudo, publicado em um dos mais importantes periódicos científicos do mundo, The Lancet, mostrou que a incidência de câncer de mama entre mulheres em países desenvolvidos é menor porque elas tendem a ter mais filhos e amamentam por mais tempo do que as mulheres dos países desenvolvidos.

A pesquisa envolveu 50.302 mulheres com câncer de mama e 96.973 sem a doença. O resultado? O risco de uma mulher ter câncer de mama diminui em cerca de 43% a cada 12 meses que ela amamenta.

+ Como facilitar a vida após a chegada do bebê

Aleitamento é saúde

“A mãe que amamenta tem que ouvir com frequência comentários do tipo ‘você está se desgastando’ ou ‘está perdendo a saúde’. Em tempos não muito distantes, argumentos similares foram usados para afirmar que as mulheres não deviam trabalhar, estudar ou praticar esportes”, compara o pediatra espanhol Carlos González, no livro Manual Prático do Aleitamento Materno (Editora Timo).

Quando se fala de “prevenção do câncer de mama”, na verdade, trata-se de diagnóstico precoce. As campanhas do Outubro Rosa relembram a importância dos check-ups frequentes, do autoexame, de observar o próprio corpo, etc. ”A promoção da amamentação é, provavelmente, a única ferramenta que realmente poderia diminuir a incidência desse câncer”, afirma o médico.

E mais:

+ 11 sugestões de presentes para a grávida

+ É hora de formar sua rede apoio materno

+ Lua de leite: o que é e por quanto tempo ficar sem visitas?

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *