Ao 6 meses de idade, o seu bebê deve receber a terceira dose de algumas vacinas recomendadas pelo Ministério da Saúde brasileiro, como a de poliomielite e a penta (que protege contra hepatite B, difteria, coqueluche, tétano e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B – Hib). Além delas, é possível que o seu pediatra aconselhe outras vacinas, como a da gripe.

Importância do sexto mês

Como você já deve ter percebido, o sexto mês configura uma idade crucial da criança, por isso, não deixe de levar seu filho à consulta médica nessa fase. Todas são importantes, obviamente, mas no sexto mês de vida o especialista é capaz de avaliar com mais propriedade como o seu filho está se desenvolvendo. O crescimento individual pode ter uma grande variação, mas só o pediatra pode conferir se o peso, a altura e o perímetro cefálico (circunferência da cabeça) do seu bebê vêm evoluindo conforme o esperado e de maneira saudável.

Como a partir do 7º mês se inicia a introdução de alimentos sólidos na dieta da criança, você deve receber várias informações sobre que tipo de frutas, verduras e legumes são os mais indicados. Habilidades motoras, como passar um objeto de uma mão para outra e se esticar para pegar algum brinquedo, tipos de sons que a criança faz e padrões de sono e de aleitamento também são alguns dos tópicos abordados nessa consulta.

Periodicidade das consultas

Dos 7 meses até os 2 anos de idade, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda uma consulta a cada dois meses. De 2 a 3 anos, uma vez a cada três meses. Dos 3 aos 6, uma a cada semestre. E dos 7 em diante, uma visita ao pediatra por ano.

E mais:

+ Quando telefonar ao pediatra

+ Desenvolvimento: cada criança tem seu ritmo próprio

+ Quando introduzir papinhas e outros alimentos?

Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito.