Ainda faltam algumas semanas para você sentir a felicidade de embalar o bebê nos seus braços, mas não é preciso esperar para ver o rostinho de seu filho pela primeira vez para definir o pediatra que irá acompanhá-lo durante toda a infância – no caso de não querer o atendimento pelo sistema público de saúde.

Aliás, o recomendado é escolher antes do nascimento mesmo. Assim, você tira todas as suas dúvidas, não se preocupa com isso na correria dos primeiros dias com o bebê e, o mais importante, pode solicitar a presença dele no parto, para fazer o primeiro atendimento ao recém-nascido. Ele deverá passar por consulta durante a primeira semana de vida.

Mas como escolher?

1. Indicações

Pegue indicações de amigas e familiares, consulte o guia do convênio, escute as recomendações do obstetra e as dicas do curso de gestante, entre outras possibilidades. Além de procurar um bom médico, verifique se o consultório fica em uma região de fácil acesso para você.

2. Métodos e princípios

Marque uma consulta prévia e leve uma lista de perguntas. Aproveite o momento para checar se os princípios e os métodos do pediatra combinam com os seus e tudo aquilo que você espera adotar para o seu filho – há médicos que seguem uma linha mais humanizada, preferem tratamentos mais alternativos, são homeopatas ou alopatas (medicina tradicional)…

Assim como ocorreu durante a escolha do obstetra, é importante sentir empatia e confiança no pediatra. Lembre-se: você vai conviver bastante com esse profissional nos primeiros meses de vida do bebê, pois as consultas são mensais até o sexto mês de vida e bimestrais ou trimestrais até seu filho completar 2 anos.

3. Formação e opinião

Você também pode fazer uma consulta na internet sobre a formação do médico, bem como, ainda na sala de espera, conversar com outras mães e perguntar o que acham dele. Médicos muito requisitados, claro, costumam ser muito bons, mas pense se ele terá a disponibilidade que você precisa – e o preço que cabe em seu orçamento, caso não atenda pelo plano de saúde.

4. Disponibilidade por celular

É claro que somente com as vivências obtidas nas consultas mensais você vai formar uma opinião própria. Porém, já vale investigar qual é a disponibilidade dele para eventuais dúvidas e emergências. Ele atende o telefone nos finais de semana e de madrugada? Costuma dar informações via WhatsApp? Quem o substitui nas férias? Acredite: ter acesso fácil ao pediatra vai deixá-la muito mais segura.

Se não der certo…

Não se trata de uma escolha definitiva: obviamente, você pode procurar outro médico que corresponda melhor às suas expectativas. No entanto, pelo menos nas primeiras semanas do bebê, é interessante poder contar com alguém que supra suas necessidades.

E mais:

+ Por dentro do berçário: procedimentos com o bebê ao nascer

+ A importância das consultas regulares ao pediatra

+ Quando telefonar ao pediatra?

Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito.

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)