Você vai passar por uma bateria de exames e consultas em toda a gravidez para checar o estado da sua saúde e o desenvolvimento do feto. O número de consultas com o obstetra deve ser de pelo menos seis ao longo da gestação, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Com relação aos exames, alguns que são pedidos no primeiro trimestre devem ser repetidos nas próximas fases. Confira os principais:

PUBLICIDADE

Identificação do tipo sanguíneo e do fator Rh

Além de checar se o seu grupo sanguíneo é O, A, B ou AB, identifica se você tem fator Rh positivo ou negativo. Caso você seja negativo e o pai de seu filho positivo, há o risco de o seu corpo produzir anticorpos contra o sangue do bebê (nesse caso, o médico irá pedir o exame de Coombs indireto). Isso pode ser evitado com imunoglobina específica.

Hemograma

Serve para descobrir se a gestante tem anemia e/ou infecções.

+ Atenção à anemia na gravidez

Glicemia

Identifica diabetes e, em casos mais brandos, intolerância à glicose. Essas duas condições podem se manifestar durante a gravidez. Costuma ser feito logo no início e repetido entre a 26ª e a 28ª semana.

TSH e T4L

Identifica se a grávida tem alguma disfunção na tireoide.

PUBLICIDADE

Sorologia

Revela doenças precocemente, inclusive aquelas que possam impactar de forma negativa no desenvolvimento do bebê ou até causar aborto. Exemplos: sífilis, rubéola, hepatites B e C, HIV, toxoplasmose e citomegalovírus. Esse exame é repetido a cada trimestre.

+ Suas vacinas estão em dia?

Urina e urocultura

Além de revelar infecções urinárias com ou sem sintomas, é importante para que gestantes diabéticas e hipertensas chequem a presença de proteína no xixi. Também detecta cálculos urinários, as terríveis “pedras nos rins”.

Ultrassonografia

O primeiro a ser pedido é o transvaginal, que confirma a gestação e vê o número de embriões, onde estão, o saco gestacional e estima o tempo de gravidez.

Ultrassom morfológico (USG): o exame de imagem feito no primeiro trimestre, entre 11 semanas e 13 semanas e 6 dias, investiga se o bebê tem alguma síndrome cromossômica, como Down, ou malformações.

PUBLICIDADE

Citologia oncótica

Também chamada de Papanicolau, deve ser feita todo ano pelas mulheres que já iniciaram a vida sexual para a prevenção do câncer do colo do útero. Costuma ser pedido no primeiro trimestre.

Outros

A partir da 8ª semana de gestação, os casais que desejam saber o sexo do bebê podem descobrir através de um exame de sexagem fetal. Ele não faz parte da rotina de pré-natal.

PUBLICIDADE

E mais:

+ Primeiros sintomas de gravidez: saiba o que esperar

+ Como lidar com os principais desconfortos do primeiro trimestre

+ Obstetra: siga esses passos para escolher um bom profissional

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito.