A apojadura, também conhecida como “descida do leite”, acontece quando o corpo entende que aquele bebê realmente nasceu e precisa fazer a transição de colostro [liquido amarelado, produzido em pequena quantidade, considerado o primeiro leite produzido pela mulher, suficiente para alimentar o bebê nos primeiros dias do pós-parto] para o leite maduro. Geralmente, acontece entre o terceiro e o quinto dia após o parto, dependendo da via de nascimento e dos estímulos.

+ Peitolândia: vamos falar sobre amamentação?

Apojadura: quando o leite vai descer?
Apojadura: quando o leite vai descer? (Foto: Shutterstock)

Para que aconteça a tão esperada descida do leite, é importantíssimo respeitar a livre demanda (ou seja, o bebê poder mamar quando quiser, sem controle de horários).

Os sintomas mais comuns da apojadura são: mamas bastante cheias (engurgitadas) e duras, dor, vermelhidão, sensação de calor, desconforto e, em alguns casos, a lactante pode ter calafrios e febre.

Publicidade

Bomba Elétrica Tira-Leite Materno Smart – G.Tech

Muitas mães que amamentam, por desconhecerem esses sintomas, se assustam bastante e acabam procurando o pronto-socorro. Mantenha a calma!

Essa é uma fase muito delicada, em que vale seguir algumas dicas, como: 

✔️Fazer massagem circular com a ponta dos dedos por toda a mama e também na aréola, antes de cada mamada;
✔️Fazer a ordenha manual de alívio porque, se a mama estiver muito cheia, o bebê não consegue abocanhar o mamilo, deixando de fazer a pega adequada, podendo machucar ou até mesmo rejeitar a mama;
✔️ “Shake”, antes das mamadas: o “shake” nada mais é do que chacoalhar as mamas, com ou sem o apoio das mãos;
✔️ Fazer compressa fria;
✔️ Respeitar a livre demanda.

No período da apojadura, que dura alguns dias, você deve evitar:

❌Usar bombas tira-leite, que podem estimular ainda mais a produção;
❌Tomar banho quente, o que pode aumentar o engurgitamento e a dor;
❌Usar conchas de amamentação, porque elas podem causar edemas, ductos entupidos e candidíase.

De resto, o melhor conselho é: respire fundo. Em alguns dias, todos esses sintomas da apojadura vão passar!

E, lembre-se: ao menor sinal de dificuldade, procure uma consultora de amamentação!

Gil Ramos, doula e consultora de amamentação

Gil Ramos (@gilramos.consultoria) é doula, consultora em amamentação, laserterapeuta e especialista em  aromaterapia, cromoterapia e florais. Ela escreve sobre amamentação em BabyHome, na coluna Peitolândia, todos os meses. 

+ Como tirar e congelar leite materno

+ Mãe posta foto de leite materno com cor diferente depois de ter covid-19 e médico explica

+ Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito!

Publicidade

One thought on “Peitolândia: você já ouviu falar em apojadura?

  1. Pingback: Amamentação: folha de repolho ajuda a aliviar dor quando peito está muito cheio - BabyHome

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.