O filho da vizinha já forma frases e o seu não fala quase nada, só repete “mamá” e “papá”? Sim, a gente sabe que dá angústia ver as outras crianças falando e a sua ainda não. Mas a primeira regra da maternidade diz: nunca compare seu filho com os outros bebês. Cada criança tem seu ritmo próprio de desenvolvimento. Pode ser que ela seja tímida, tenha medo de errar ou apenas esteja concentrando energias para conquistar outras habilidades. Não é assim com a gente também?

Dito isso, vamos à questão: dá, sim, para ter um parâmetro se é normal ou não a fala do seu filho. E os 2 anos costumam ser um marco para o salto de desenvolvimento da linguagem. Mas a palavra final é sempre do médico, certo?

+ Seu filho já compreende tudo o que você diz

Marcos de desenvolvimento da fala

 A literatura médica diz que o bebê começa a falar as primeiras palavras por volta de 1 ano, sendo que as primeiras junções de sílabas – mama e papa – podem acontecer entre 6 e 9 meses, dependendo da criança. Aos 2 anos, ela já é capaz de falar as primeiras frases simples, juntando ao menos duas palavras, como “Quero esse” ou “Esse não”. E também vai começar a acompanhar algumas músicas.

+ Linguagem em plena atividade

Alguns fonoaudiólogos dizem que ao chegar aos 2 anos a criança deverá ter um vocabulário de cerca de 200 palavras. Não se apegue a isso! O comum é dominar uma média de 50 palavras.

Mais importante do que falar é se comunicar. Seu filho se faz entender? Ele olha no rosto de quem fala? Só você entende o que ele quer ou outras pessoas também? Ele atende a comandos como: “Pegue seu sapato e traga aqui”? Se sim, dê tempo a ele e o estimule da melhor forma: converse, cante, leia.

+ Desenvolvimento: cada criança tem seu ritmo próprio

Quando se preocupar com o atraso?

Você pode, a qualquer momento, tirar suas dúvidas com o pediatra e levar seu filho a um fonoaudiólogo, claro. Mas você não deveria se preocupar com isso antes de ele fazer 3 anos. Se ele chegar a essa idade e ainda não articular palavras e formar frases simples, aí sim você deve investigar – e pode ser que não seja um problema. O cientista Albert Einstein, por exemplo, contou ao biógrafo Carl Seelig que seus pais ficaram preocupados com seu atraso na fala quando tinha por volta de 3 anos.

Saiba que há casos de crianças que quase não falavam em um dia e, no outro, como mágica, acordaram falando muito e cada vez mais. Pode ocorrer também de até os 2 anos ela só falar a primeira sílaba das palavras e, de uma só vez, “soltar” a língua.

+ Atenção aos sinais de atraso na fala e na linguagem

O que fazer para estimular a fala

  • Interagir com outras crianças é um estímulo e tanto. Não raro os pais reclamam que o filho não fala nada e, basta começar a frequentar a creche, a linguagem desanda!
  • Leia, leia muito. Ler para seu filho aumenta o vocabulário e estimula a linguagem.
  • Não tente completar as frases dele. Deixe que ele siga no próprio ritmo e termine o que começou.
  • Muitas crianças têm preguiça mesmo. Comece a perguntar o que ela quer quando aponta o dedo: “Você quer água?”. Melhor ainda é fazer perguntas e estimular uma resposta diferente de sim ou não: “Não entendi. Você quer a água ou o pão?”
  • Procure nomear tudo quando estiver falando com seu filho: “Vamos colocar a blusa verde?” em vez de “Vamos colocar essa blusa?”. Isso ajuda a aumentar o vocabulário.
  • Não infantilize sua voz, nem repita a palavra errada do bebê, por mais fofo que seja. Quando der, corrija, mas sem pressão, sem julgamentos, sem transformar isso em um erro do seu filho. Ele está apenas aprendendo e vai aprender mais rápido quanto mais leve for o “método”.

E mais:

+ Dois anos de idade: o que esperar de agora em diante

+ Música, um estímulo pra lá de interessante

+ Linguagem em alta: o bebê começa a conversar

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.

Ei, gostou do conteúdo?
Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês. Além disso, receba grátis também 3 livros infantis em formato de e-book.

    É Gratuito ;)

      Ei, gostou do conteúdo?
      Então não deixe de assinar nossa newsletter e receba os melhores textos sobre gravidez, maternidade e o mundo dos bebês.
      É Gratuito ;)